ARGIRELINE – Botox em creme contra rugas e linhas de expressão

ARGIRELINE – Botox em creme contra rugas e linhas de expressão

Cuidar da saúde e da aparência da pele necessita de bons hábitos alimentares e de um estilo de vida saudável. Além da Idade, a exposição solar, estresse e a má alimentação são alguns exemplos que contribuem para o aparecimento de rugas ou linhas de expressão. As rugas são marcas causadas por movimento repetitivo dos músculos do rosto, ou por sinal de envelhecimento cutâneo. Com o passar dos anos, a pele perde características importantes que dão elasticidade e plasticidade. A elasticidade é a capacidade da pele se expandir e contrair em resposta à movimentação da musculatura voluntária e a plasticidade é a capacidade da pele se moldar novamente ao seu estado normal. Isso acontece devido à perda bem significativa de colágeno, e também pela diminuição de ácido hialurônico substância que preenche os espaços entre células da nossa pele e que dá a função de proteção da integridade dessas fibras colágenas. As linhas de expressão são as primeiras a aparecer devido aos movimentos faciais repetidos que se formam por hábitos adquiridos, como por exemplo, pessoas que estão sempre tensas e por isso contraem muito a musculatura da testa, ou até mesmo pessoas com problemas oftálmicos, que na tentativa de enxergar melhor contraem os olhos com frequência, formando vincos, ou seja, rugas ao redor dos olhos. Depois dos 30 anos, a pele começa a mostrar os primeiros sinais de envelhecimento e apenas hidratação da pele e o uso do filtro solar já não é o suficiente para garantir a firmeza e a vitalidade do rosto. Entre os primeiros sinais do envelhecimento da pele, estão rugas finas, manchinhas de sol, ressecamento causado pela diminuição da produção de sebo das glândulas sebáceas e alterações na produção de colágeno e elastina, que causam redução da elasticidade e firmeza.  Com a diminuição de renovação celular, as rugas começam a aparecer em outras partes do rosto, como na testa, onde a pele fica mais fina e flácida. A exposição ao sol é outro fator que contribui para a piora da textura da pele, por causa das radiações ultravioletas UVA e UVB.

As rugas são classificadas como endógenas, que são aquelas ocorridas pelo processo de envelhecimento natural do organismo e exógena que é aquela que ocorre de fora pra dentro do organismo, através do consumo de bebidas alcoólicas, hábito de fumar, noites mal dormidas além do estresse e má alimentação.

As áreas mais comuns de aparecimento das rugas são: cantos dos olhos, entre as sobrancelhas, ao redor da boca e nariz, e na extensão da testa. Estas áreas são mais afetadas, pois a pele fica mais fina ou com maior movimento de expressão.

Existem quatro tipos básicos de rugas:

– Rugas finas: é um tipo mais superficial, mas confere um aspecto quebradiço e ressecado, que agrava rapidamente, principalmente pela exposição diária ao sol.

– Rugas profundas: Este tipo é bem mais complexo e é o resultado tanto dos agentes ambientais quanto do envelhecimento natural relacionado à idade. A partir dos 45 anos, a condição da pele e o aparecimento das rugas profundas são agravados consideravelmente.

– Marcas de expressão: Localizadas na testa, entre sobrancelhas e ao redor dos olhos, as marcas de expressão são comuns a quem faz muito movimentos faciais para se comunicar, independentemente da idade.

– Rugas gravitacionais: São causadas principalmente pela redução das fibras colágenas e elásticas. Estas rugas aparecem juntamente com a flacidez dos músculos, deixando sobras de pele, geralmente, no ângulo da mandíbula.

As rugas podem ser evitadas usando dermocosméticos que combatam o envelhecimento. Investir no uso do filtro solar pelo menos a cada 2 horas, produtos à base de vitamina C, e até a ingestão de colágeno e gelatina contribui para o retardamento das linhas de expressão. Alguns procedimentos estéticos são utilizados para evitar o enrugamento da pele, peelings, lasers, ultrassom e etc.. Existem tratamentos que tem a função de preenchimento local que também são cobiçados, como aplicação de ácido hialurônico e toxina botulínica.

Argireline é um hexapeptídeo de aplicação tópica que possui o mesmo mecanismo de ação da toxina botulínica, porém sem ação neurotóxica que é o que limita drasticamente sua utilização. Seu uso não depende da intervenção de aparelhos ou procedimentos realizados em consultórios.

O ativo oferece segurança e conforto na aplicação, mantendo a naturalidade da expressão da face, além de restaurar o tônus cutâneo. É composto por aminoácidos como, o ácido glutâmico, metionina e arginina. Possui ação dermorelax, pois modula a tensão facial, reduz as rugas de expressão e estimula a síntese de fibroblastos, retardando o envelhecimento cutâneo. Esse relaxamento promovido por Argireline se dá pela inibição da ação das enzimas que provocam as contrações na pele, dando a propriedade de botox em creme.

Argireline é indicado para tratamento e prevenção do envelhecimento, podendo ser aplicado nas formulações faciais diurnas e noturnas, inclusive em regiões onde não é permitida a utilização de toxina botulínica, como o pescoço. Pode ser associado com outros ativos cosméticos.

Principais benefícios:

– Poderoso hidratante cutâneo;

– Ação botox-like;

– Restaurador da barreira de proteção da pele;

– Atenuar rugas de expressão;

– Nutre a pele danificada;

– Rejuvenescimento cutâneo;

– Revitalizante da pele;

– Ação anti idade.

Estudos demonstram que a ação do Argireline pode ser observada após 30 dias de uso com diminuição de aproximadamente 27% da profundidade das rugas. Ação segura e isenta de efeitos colaterais.

Pode ser usado após a limpeza diária, de preferência com produtos específicos para o seu tipo de pele. Sua aplicação pode ser feita em formulações faciais pela manhã e a noite, no rosto e pescoço. Lembrando que o uso do filtro solar, não pode ser dispensado.

Além de limpar, tonificar e hidratar a pele duas vezes ao dia, para atenuar o processo de formação das linhas de expressão, também é preciso hábitos saudáveis, como beber pelo menos oito copos de água por dia e ter uma alimentação equilibrada, rica em vegetais, frutas e nutrientes essenciais.

Para mais informações, consulte um de nossos farmacêuticos ou outro profissional da saúde.

OBESIDADE- Conheça seus malefícios à saúde

OBESIDADE- Conheça seus malefícios à saúde

OBESIDADE- Saiba os malefícios que ela pode causar a saúde

A obesidade é um dos problemas mais importantes e preocupantes que a Saúde Pública enfrenta atualmente. O Brasil já atingiu a margem de 40% de habitantes com peso acima do adequado de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde).

A facilidade de adquirir alimentos (fast food), a propaganda atrativa e a correria do dia-a-dia nos incentivam a comer produtos altamente calóricos por um preço razoável que, em sua maioria, não possui os nutrientes essenciais que precisamos para uma vida saudável.

A obesidade é o acúmulo de gordura no corpo causado, quase que em sua totalidade, pelo excesso de calorias na alimentação, ou superior ao valor necessário pelo organismo para sua manutenção e realização das atividades do dia-a-dia, ou seja, a obesidade acontece quando a ingestão alimentar é maior que o gasto energético correspondente. Ela é determinada pelo Índice de Massa Corporal (IMC) que é calculado dividindo-se o peso (em Kg) pelo quadrado da altura (em metros). O resultado revela se o peso está dentro, abaixo ou acima da faixa ideal.

Existem três tipos de definições quando uma pessoa está acima do peso:

-O sobrepeso: quando há mais gordura no corpo do que o ideal para se ter uma vida saudável (IMC 25 a 30);

-A obesidade: quando o acúmulo de gordura é muito acima do ideal, podendo gerar até problemas graves a saúde (IMC superior a 30);

-A obesidade mórbida: quando o valor do IMC ultrapassa 40. Nesse caso, o tratamento inicial além das mudanças de estilo de vida inclui medicamentos e até uma cirurgia para redução do estômago pode ser recomendada. É fator de risco para uma série de doenças, o obeso tem mais propensão a desenvolver alguns problemas como: hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo II, artrose, pedra na vesícula, artrite, cansaço, refluxo esofágico, apnéia do sono, tumores de intestino, vesícula e problemas psicológicos, acarretando diminuição da autoestima e podendo gerar depressão.

São muitas causas de obesidade, o excesso de peso pode estar ligado ao patrimônio genético da pessoa, a maus hábitos alimentares e/ou por exemplo, as disfunções endócrinas.

Não existe milagre para perder peso. Dietas muito restritivas e jejum muito prolongado, na maioria das vezes, não é a melhor das alternativas. As pessoas que submetem a este tipo de dieta e jejum prolongado, perdem peso rápido, mas à medida que perdem a recuperação do peso anterior também se torna rápida, pois o indivíduo não foi disciplinado a fazer escolhas nutricionais adequadas, de maneira que qualquer deslize pode ser “fatal”.

No mercado existem diversos fitoterápicos, pro bióticos, que são auxiliares na perda de peso. Para se perder peso precisa de uma associação de atitudes como:

  • Alimentar-se adequadamente, fazendo escolhas nutricionais favoráveis;
  • Beber pelo menos 2 litros de água por dia;
  • Regular o fluxo intestinal;
  • Melhorar a auto-estima;
  • Fortalecer o sistema imune;
  • Acelerar o metabolismo;

Praticar atividades físicas;

  • Realizar visitas periódicas ao médico para descartar disfunções hormonais ou outras patologias;
  • Verificar a correlação do uso prolongado de medicamentos que podem causar ganho de peso (anti-histamínicos, corticóides, anti-depressivos, etc).

Com todas essas medidas inclusas no seu dia-a-dia a obesidade vai passar longe.

Para que todas essas situações caminhem favoravelmente, a ajuda de um profissional da saúde é sempre muito importante.

Para mais informações, consulte um de nossos farmacêuticos ou outro profissional da saúde.

MOROSIL – Combate ao colesterol e redução do triglicérides

MOROSIL – Combate ao colesterol e redução do triglicérides

O colesterol e o triglicérides em níveis normais são substâncias essenciais para o bom funcionamento do nosso organismo. Tanto que ambas são produzidas naturalmente pelo nosso fígado.  Essas duas substâncias em altas concentrações podem trazer complicações à saúde.

Os adipócitos com baixo conteúdo de lipídeo secretam hormônios insulina-sensível como a adiponectina; já os adipócitos com alto nível de lipídeo induzidas por uma dieta rica em gorduras, causam diminuição da produção de hormônios insulinos-sensíveis, resultando na resistência a insulina.  Desta forma, as concentrações séricas da adiponectina, são menores em indivíduos obesos, contribuindo para o aumento da gordura corpórea, além de aumentar os riscos cardiovasculares, como pressão arterial, aumento do colesterol, LDL colesterol, triglicérides e ácido úrico.

O colesterol é uma substância gordurosa importante para a formação das membranas das nossas células, síntese de hormônios, para a produção da bile, na digestão de alimentos gordurosos e para metabolização de algumas vitaminas, como a vitamina A, D, E e K. Por se tratar de uma substância gordurosa, o colesterol não se dissolve no sangue, portanto é necessário um transportador para que ele chegue até a corrente sanguínea para alcançar os tecidos periféricos. Os transportadores são: VLDL, LDL, HDL.

Suas funções como transportadores se diferem pelos seus mecanismos de ação. Sendo eles:

LDL- transporta colesterol e um pouco de triglicerídeos do sangue para os tecidos.

VLDL- transportam triglicerídeos e um pouco de colesterol.

HDL- tira colesterol dos tecidos e devolve para o fígado que irá excretá-lo nos intestinos.

Tanto o LDL quanto o VLDL levam o colesterol para as células e facilitam a deposição de gorduras nos vasos. Já o HDL faz o inverso, ele promove a retirada do excesso de colesterol, inclusive das placas arteriais. Por isso HDL é conhecido como “bom colesterol”.

O triglicerídeo ou triglicéride é um composto formado por uma molécula de glicerol e três moléculas de ácidos graxos.  O triglicéride é uma gordura que fica armazenada no tecido adiposo, importante no estoque de energia; se essa energia não for gasta ela se acumula e então forma a tal indesejada gordura localizada. A célula adipocitária ao armazenar energia, pode acumular triacilglicerol durante o excesso de alimentos ricos em carboidratos. Os erros alimentares são determinantes na elevação dos triglicérides e o acúmulo do triglicerídeos não só formam placas que entopem artérias como provocam as desagradáveis gorduras localizadas, como os famosos pneuzinhos, culotes e afins.

Os triglicérides estão intimamente ligados ao VLDL, essa associação contribui para uma maior incidência de acúmulo de gordura no fígado. Esse acúmulo pode gerar graves doenças.

Morosil é um extrato seco, nativo da região da Sicília, Itália. É obtido a partir do suco de laranjas vermelhas cultivadas no Mediterrâneo. Região onde se encontra uma grande quantidade de pigmentos de antocianina, uma potente substância antioxidante que não é encontrada em outras frutas cítricas. Esse diferencial regula a disfunção dos adipócitos, reduzindo o tamanho deles pela diminuição dos lipídeos e aumento da sensibilidade à insulina, dessa forma ocorre modulação de genes envolvidos no metabolismo de lipídeos e controle da proteína transportadora de ácidos graxos que age na captação de lipídeos pelos adipócitos. Através da adiponectina, os níveis de colesterol e triglicérides no músculo e fígado diminuem, reduzindo conseqüentemente a resistência à insulina.

Morosil possui alta atividade antioxidante, devido as suas propriedades químicas; alta concentração de vitamina C, flavonóides e ácidos hidroxicinâmicos.

Além de ser efetivo na redução da gordura abdominal e no gerenciamento de peso, Morosil conta com benefícios em doenças com riscos cardiovasculares. São eles:

– Redução dos Triglicerídeos

– Reduz o colesterol total, por diminuição da enzima HMG-CoA redutase

– auxilia na modificação do metabolismo dos adipócitos.

– estimula a síntese de adiponectina.

– Reduz medidas

– Ação antioxidante

Portanto, o controle desses vilãos depende de uma dieta balanceada, investindo em frutas, legumes, verduras, pois a presença de fibras contidas nesses alimentos reduz a absorção de todos os tipos de gorduras e auxilia na reeducação alimentar.

Estudos realizados com Morosil, concluem que além dos benefícios já mencionados, Morosil contribui para redução acentuada dos tamanhos dos adipócitos, devido a diminuição da capacidade de acumular gordura, portanto a ação na diminuição dos níveis de gordura e triglicérides além da redução do acúmulo de gordura induzidas pela alimentação hipercalórica é efetiva.

Para mais informações, consulte um de nossos farmacêuticos ou outro profissional da saúde.

Aveia coloidal para os cuidados com a pele no inverno

Aveia coloidal para os cuidados com a pele no inverno

O Tratamento tradicional aliado ás novas tecnologias dermocosméticas.

A baixa temperatura do inverno costuma desencadear diversas doenças dermatológicas. Dentre as mais comuns dessa época estão às dermatites, eczemas e a psoríase. Manter os cuidados com a pele durante todo o ano é importante, porém nessa época do ano é imprescindível.
Alguns fatores potencializam a existência dessas doenças dermatológicas, como por exemplo, o hábito de tomar banhos quentes e demorados. Essa prática diminui a proteção natural da pele, a deixando mais ressecada e susceptível as doenças predominantes no inverno.
A pele possui uma oleosidade natural composta por substâncias ricas em água, minerais, aminoácidos e sebáceas que são ricas em gorduras, a associação dessas duas substâncias forma o manto hidrolipídico na superfície cutânea, uma mistura imperceptível que protege a pele das agressões externas, como a penetração de bactérias, fungos, poluentes do ar, além de proteger o nosso corpo do frio, controla também a eliminação de água do corpo.
No inverno, por não ter a grande produção de suor e gorduras há menos ativação das células que produzem esse manto hidrolipídico, e conseqüentemente a pele perde a proteção natural ficando seca e com suas funções comprometidas, dando margem para as alterações cutâneas.
Os problemas mais comuns, que acometem a nossa pele no inverno, causam alergias, irritação, incômodos com coceiras podendo levar ao aparecimento de eczema, com presença de vermelhidão devido à alta irritação da pele. A pele pode ficar escamosa, com rachaduras e até com presença de bolhas. Isso ocorre, pois no clima mais seco e o vento frio favorecem a perda de umidade natural do corpo. Outro fator que leva a essa perda é a baixa ingestão de água, que é importantíssima para promover a hidratação da pele.

As alterações de pele mais comuns são:

• Dermatite atópica: que é uma alergia bastante comum em crianças, geralmente acomete as dobras de braços e joelhos, e nesse tempo de clima frio atinge também os adultos e principalmente os idosos em diversas áreas do corpo. A dermatite ocorre por uma deficiência de hidratação do organismo, e se caracteriza por coceiras e em casos mais graves podem formar feridas e soltar secreções. Pode-se evitar essa patologia diminuindo os banhos quentes e o uso de buchas e sabonetes nas áreas afetadas. As opções são utilizar sabonetes hidratantes de pH neutro e hidratar muito a pele após o banho. Cremes ou loções a base de ativos com ação hidratante, são muito importantes nesse processo.
• Eczema: mais conhecida como “impinge”, é causada por alergias, fungos e assim como a dermatite, nessa época do ano ocorre por diminuição do manto de proteção da pele. O eczema gera coceiras e em alguns casos manchas brancas pelo corpo. Para evitar essa alteração o melhor é não coçar as lesões, também diminuir os banhos quentes e utilizar em abundância cremes hidratantes.
• Psoríase: É caracterizada pela presença de placas avermelhadas com escamas grossas mais presentes nos joelhos, cotovelos e no couro cabeludo. É uma doença não contagiosa e o contato com o paciente não precisa ser evitado. A psoríase é cíclica, pois seus sintomas desaparecem e reaparecem periodicamente. No inverno, a psoríase se agrava devido aos fatores ambientais como frio e vento, banhos quentes e pela falta de exposição ao sol. Muitas vezes está relacionada a causas do sistema imunológico e genética. Os cuidados com a pele na psoríase se estendem as recomendações citadas acima. Além de tratamentos medicamentosos e uma hidratação da pele com qualidade, abusar de cremes ou loções hipoalergênicas (sem corantes, essências e conservantes agressivos).
Um dos ativos mais utilizados como coadjuvante no combate a essas patologias de pele á a aveia coloidal. É um produto versátil, obtido por um processo patenteado que garante maior disponibilidade de todos os ativos da aveia. Promove toque seco, sedoso e macio. É utilizado em cremes e loções para todos os tipos de peles e idades, inclusive bebês. Além de poder ser associado com outros ativos importantes para essas finalidades, como os óleos vegetais, vitaminas e antioxidantes.
Possui altíssima ação hidratante devido à formação de um filme que impede a perda de água da pele. Suas propriedades químicas se estendem aos ácidos avênicos A e B; ácido pantotênico, que age como antiinflamatório e imuno-regulatório no tratamento de dermatite atópica; vitaminas B1 e B2; beta-glucanas e aminoácidos. Esta composição fornece ação hidratante, cicatrizante, antioxidante, antiinflamatório, antipruriginoso, imuno-estimulante e promotor de colágeno e elastina.
A aveia coloidal reduz a perda de água na pele, função que fica comprometida na presença do clima frio, pois o ressecamento é intenso; assim age aumentando a hidratação cutânea e restaurando o pH fisiológico da pele.

Benefícios:

– Promove uma potente hidratação de curto e longo prazo, além de ter ação calmante e antioxidante;
– Previne o prurido cutâneo;
– Ação anti-irritante, reduzindo a vermelhidão;
– Ação cicatrizante e calmante;
– Regulador de oleosidade;
– Ação antimicrobiana e antiinflamatória;
– Sensação de alívio e conforto da pele;
– Ação imuno-estimulante;
– Reduz a aparência áspera da pele.
Além do amplo uso nas doenças mencionadas, a aveia coloidal é utilizada em peles com acne, como regulador de oleosidade cutânea.
Manter bons hábitos nos cuidados com a pele durante o inverno pode evitar que agrave as alterações dermatológicas.
Dicas de cuidados com a pele:
– Diminuir os banhos quentes e prolongados, e dar espaço aos banhos mornos e rápidos;
– Não usar buchas ou esponjas de banho, pois podem causar mais irritação à pele;
– Não utilizar sabonetes em excesso, pois pode aumentar o ressecamento da pele e a coceira;
– Evitar cremes ou sabonetes com grânulos esfoliantes. Se for utilizá-los que seja no máximo, duas vezes por mês, pois o atrito dos grânulos pode agredir e ressecar mais a pele;
– Utilizar toalhas de banho macias;

A pele é o maior órgão do nosso corpo, devemos ter cuidados com a pele diários especiais para mantê-la saudável. Estes cuidados refletirão em um amadurecimento saudável da pele.
Para mais informações, consulte um de nossos farmacêuticos ou outro profissional da saúde.