A importância de brincar com o seu filho

O Desenvolvimento da Criança

Os pais não devem subestimar a importância e valor das brincadeiras para o desenvolvimento da criança, reservar aquele tempo para poder direcionar completamente sua atenção para a criança é muito importante para qualquer criança, seja apenas um bebê ou os mais crescidinhos de 3, 4 ou 5 anos de idade.

A rotina de brincadeiras do seu filho está interligada com a sua, de forma que você tenha aquele tempo na agenda reservado apenas para a criança, sem pressa, afim de aproveitar cada momento junto dela, a interação dos pais com os filhos ajuda muito no desenvolvimento da criança, como também cria um laço de afeto e compatibilidade ainda maior, e você aprende a conhecer o seu filho enquanto ele brinca.

 mae-brincando-com-filho-35105

 Para os pais pode parecer apenas um monte de bloquinhos, figuras, fantoches, bonequinhos, desenhos, mas para a criança, todas aquelas formas, cores texturas se mostram um mundo novo cheio de sensações, conhecimento, visto que para a criança tudo aquilo são novidades e cabe aos pais juntamente de seus filhos descobri-las, experimentá-las, senti-las.

Para a criança, brincar é um processo continuo de descobertas, de forma natural, quando a criança brinca é o momento em que se torna mais esperta, mais interessada e terá mais facilidade em aprender.

Estabelecer um horário para o seu filho brincar

Para ter um controle maior e melhor para as brincadeiras do seu filho é ideal que faça um planejamento com horários e diários ou semanais para brincar com o seu filho, é o primeiro passo para garantir que ele faça essa atividade com a devida frequência, coordenar o tempo da criança é muito importante já que a mesma não é capaz de montar a sua própria rotina.

Mostrar a criança que ela tem horários para atividades extracurriculares bem como para brincar é muito importante para ensiná-las desde cedo sobre seguir certas obrigações e se estabilizar em um planejamento. Lembre-se que além do momento onde a criança é livre para brincar também tem de ter o momento reservado para as brincadeiras entre pais e filhos.

Fonte: http://adcultoinfantil.blogspot.com.br/2014_08_01_archive.html

24. outubro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Panqueca de frango sem farinha

Aprenda esta receita que leva ovos e iogurte desnatado

Aprenda a fazer um deliciosa receita de panqueca sem farinha. Esta receita é da culinarista Malu Lobo do site Pé da Cozinha.

 panqueca de frango

Ingredientes:

300 gramas de frango cru

2 ovos

1 pote de iogurte desnatado

1 /2 xícara de água

1 colher de sopa azeite de oliva extra virgem

1 colher sopa mostarda dijon

Sal, pimenta, salsinha e cebolinha a gosto

Modo de preparo:

No liquidificador ou processador, bata todos os ingredientes,até formar uma massa homogênea, que deve ficar mais leitosa e não muito grossa. Em uma panela antiaderente,coloque a massa em colheradas, formando a panqueca, doure dos dois lados e recheie com legumes cozidos ou mix de folhas com tomate.

Rendimento: Esta receita rende 4 panquecas com 180 calorias cada.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/receitas/materias/17848-panqueca-de-frango-sem-farinha

23. outubro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Enxaqueca: uso correto da medicação pode prevenir novas crises

Tratamento é individualizado e nem sempre feito com analgésicos comuns

Muitos mitos cercam a enxaqueca. O maior deles é que não existe tratamento para o problema, que se deve aprender a conviver com ela. Outro é que enxaqueca se trata com analgésicos, ou seja, sintomáticos, somente no momento das crises. Esse é um mito ainda mais perigoso, pois geralmente leva a automedicação e ao uso excessivo de analgésicos, que tornam na verdade a cefaleia ainda mais frequente.

enxaqueca

Entretanto, o tratamento para enxaqueca existe sim. E deve ser individualizado, ou seja, levar em conta toda a história do individuo, como:

    Seu tipo de enxaqueca

    Frequência das crises

    Tempo de inicio dos sintomas

    Sintomas associados à dor de cabeça

    Existência de outras doenças que são mais frequentes em quem tem enxaqueca, como distúrbios do sono, doenças psiquiátricas ou gastrointestinais.

    Analgésico só alivia os sintomas, mas não trata a doença

Isso não esquecendo outras doenças não relacionadas frequentemente ao quadro, além de alergias medicamentosas que podem levar ao problema. Ou seja, é impossível tratar de verdade a enxaqueca se automedicando. Uma consulta detalhada com um médico especialista vai determinar qual é o melhor tratamento para a SUA enxaqueca, ou seja, para você.

Explicando um pouco melhor, o tratamento da enxaqueca se baseia em algumas medidas, como disse orientadas caso a caso. Antes de tudo, a pessoa com enxaqueca deve observar atentamente possíveis situações que ajudam a provocar a dor, os gatilhos para que as crises ou sintomas aconteçam. Exemplos desses gatilhos são:

    Momentos de estresse

    Alterações na rotina de sono

    Menstruação

    Jejum prologado

    Barulho e claridade em excesso

    Luzes piscantes

    Movimentos bruscos

    Alguns odores

    Exercícios físicos em excesso

    Alguns alimentos, como cafeína e álcool.

Evitar, dentro do possível, se expor a seus gatilhos, ajuda no tratamento, pois evita que algumas crises aconteçam. Esses gatilhos também devem ser informados ao seu médico para melhor orientação.

Tratamento da crise aguda

O medicamento vai ser orientado de acordo com as características da sua enxaqueca, como citado acima. Pode-se usar desde analgésicos comuns, até anti-inflamatórios e analgésicos específicos para enxaqueca, ou seja, que não tratam outras dores. Alguns exemplos são os triptanos (sumatriptano, naratriptano entre outros) e os ergóticos, que tem em sua composição uma substância chamada tartarato de ergotamina. A indicação desses medicamentos depende da intensidade e tipo de enxaqueca. Podem ser associadas outras medicações para sintomas comumente associados à cefaleia (náuseas e vômitos) como anti-eméticos.

Pessoas que tem um tipo de enxaqueca chamada enxaqueca com aura, onde além da cefaleia podem ocorrer alterações visuais e formigamentos/dormências pelo corpo, devem ser ainda mais cuidadosos ao fazer uso desses analgésicos específicos. Existe um momento certo para usá-los e às vezes podem até serem contraindicados. E o mais importante, não se deve usar mais que três analgésicos por semana, pois isso já é considerado um uso excessivo – podendo provocar cefaleia diária, a chamada enxaqueca crônica. Ou seja, automedicação não é o caminho. Na verdade é um dos maiores problemas que ainda encontramos para o tratamento correto da enxaqueca. Analgésico só alivia os sintomas, mas não trata a doença.

Tratamento preventivo

E se você apresenta cefaleia ao menos um dia por semana, todas as semanas, ou crises intensas, de longa duração, que não respondam bem ao tratamento de crise, muitas vezes te fazendo procurar um atendimento em emergências hospitalares ou fazer uso excessivo de analgésicos, deve ser iniciado um tratamento preventivo. A doença enxaqueca só é realmente tratada com esses tipos de medicamentos, que agem reequilibrando a função de alguns neurotransmissores tornando a pessoa menos susceptível a ter crises. Esses medicamentos NÃO são analgésicos, só podem ser prescritos pelo médico e, por existirem vários tipos, vão ser indicados de maneira individualizada para cada paciente. A grande maioria das pessoas ainda não sabe, mas a enxaqueca pode ser controlada, havendo uma redução da frequência e intensidade das crises.

O remédio é a única solução?

Medidas não medicamentosas, como prática regular de exercícios físicos, técnicas de relaxamento, meditação, acupuntura e auxílio psicológico também podem contribuir para a redução de suas crises. E estudos mostram que, se combinados com o tratamento medicamentoso preventivo, o resultado pode ser ainda melhor.

Enxaqueca tem tratamento. Muitas medidas, como os medicamentos preventivos, as terapias não medicamentosas e mudanças de estilo de vida, especialmente quando combinadas, podem proporcionar um controle efetivo de suas dores de cabeça.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/materias/16741-enxaqueca-uso-correto-da-medicacao-pode-prevenir-novas-crises

22. outubro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Saiba como conseguir mudar seus hábitos

Nossos dias são repletos de muitas atividades. E boa parte delas são repetições de ações que executamos há anos. Fazemos muitas coisas iguais todos os dias: acordar, tomar banho, comer, nos vestir, etc. Seguimos um padrão de comportamento e com isso determinamos nossas ações. Boa parte do que fazemos no nosso dia a dia são hábitos e configuram nossa rotina diária.

Hábitos são comportamentos que assimilamos através da repetição de uma ação e assim criamos um processo de aprendizado e internalização do conceito. Com o passar do tempo, deixamos de agir de forma consciente e essas ações repetitivas se tornam automáticas e inconscientes. mudar habitos

Você pode lembrar-se agora de muitos e muitos aprendizados que hoje são parte de você nas suas ações. Por exemplo, o caminhar, falar e até mesmo o dirigir. No começo de qualquer processo novo, as pessoas precisam de muita atenção e concentração para conseguir ter o resultado desejado. Com o passar do tempo, o aprendizado se torna sabido e conhecido, com isso, o conceito fica internalizado.

Quando um comportamento que antes era novo e exigia muito esforço passa a ser incorporado se tornando um hábito, deixa o cérebro livre para observar e pensar outras coisas, deixando espaço para o novo. Assim a mente se mantém viva, em pleno movimento.

A força da repetição

Alguns hábitos foram criados de forma consciente por nós mesmos para nos proporcionar bem-estar. Mas outros, infelizmente, precisamos de atitude para mudar o que está ruim, como, por exemplo, comer além da conta ou ser sedentário. Excesso de comida só faz mal, e não praticar atividade física é um descuido grande com o próprio corpo.

Se as pessoas estão atentas ao que estão fazendo, podem mudar isso, se assim for necessário, adquirindo hábitos saudáveis. Caso contrário, manterão uma repetição que poderá não ser nem um pouco saudável.

Você já parou para pensar em seus hábitos? Quais são as atividades do seu dia a dia que você repete constantemente? Você faz isso por opção ou se sente sem escolha? Esta pergunta pode ajudá-lo a perceber muitas ações que você vem fazendo. Será que alguns dos seus comportamentos te prejudicam, ou quem sabe, até mesmo lhe fazem mal? Será que isso lhe impedindo de crescer e ter sucesso na vida?

Afinal, como mudar um hábito?

Se você está disposto a mudar um comportamento seu, tenha em mente qual sua ação nova e quais resultados você espera daqui para frente. Porém, é importante que você analise bem a situação que vive antes de tomar uma atitude radical de mudança, sem preparo ou estratégia. Esse tipo de ação desorganizada é tão nociva quanto um mau hábito.

A mudança de hábito pode ser feita em etapas, que dividi em perguntas:

1) Conscientização do problema: o que você quer mudar?
2) Quando você começou a ter esse tipo de comportamento?
3) Quais são os ganhos (ou recompensas) que você tem ao realizá-lo?
4) O que você perde por repetir constantemente esse tipo de hábito?

Depois, é o momento de pensar qual será o plano de ação para mudança. Veja alguns passos:

  • Comece aos poucos (evito que a mudança seja considerada algo estressante e que necessite de muita energia sua para realização). Escolha um comportamento por vez e assimile o novo hábito de forma gradual. Uma boa dica é começar pequeno, escolher algo de um tamanho que não lhe cause desconforto e mudar devagar. Mais importante que a velocidade é a direção e o ritmo que você mantém para ter os resultados desejados
  • Tenha uma meta bem clara e objetiva. Quando mais você for especifico no que deseja mudar, maior a chance de sucesso duradouro
  • Seja auto-motivador: tenha estímulos que lhe motivem ao longo de sua jornada. Seja um bom treinador de você mesmo
  • Observe as pessoas que estão a sua volta que já sabem desenvolver o que você está buscando alcançar. Lembre-se que você pode aprender muito com essas pessoas. Aprenda a observar tudo a sua volta
  • pessoas de sucesso têm comportamentos que você deseja ter e também são pessoas de atitude. Aprenda a olhar com atenção o modo como fazem suas escolhas e agem perante a vida.

Com estes métodos você exercitará sua memória e terá facilidade ao tentar lembrar-se de certas ocasiões. E aí, vamos colocar em prática?

Fonte: http://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/16967-saiba-como-conseguir-mudar-seus-habitos

15. outubro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

As novas tecnologias estão mudando nossa memória?

Pouco se conhece ainda sobre a capacidade que a tecnologia pode ter de alterar as nossas funções cognitivas, em particular, a memória. O que parece, entretanto, é que, paulatinamente, esta tecnologia vem se tornando uma extensão de nossa memória.

Vivemos em uma sociedade muito dinâmica e complexa, cuja informação se transforma rapidamente. Mais do que isto, essa “informação” parece replicar sem controle. Com os buscadores da internet, seja o Google, Yahoo, entre outros, estamos desenvolvendo muito mais estratégias para “achar” o que procuramos do que propriamente “lembrar” o que queremos. Assim, talvez você não se lembre, de bate pronto, da capital de um país, mas com o acesso à internet e o Google, sabe como encontrar esta resposta facilmente.

 Novas Tecnologias - Post

Os neurologistas sempre dividiram a memória em memória de trabalho, memória de curta duração e memória de longa duração. O fato é que hoje temos à disposição uma memória virtual com capacidade de armazenar e resgatar informações muito mais facilmente do que fazemos. A diferença é que essa memória está localizada “fora” do corpo humano e é coletiva, ou seja, não pertence a apenas um indivíduo.

Um dos benefícios de poder contar com um banco de dados online é deixar o cérebro livre para armazenar conteúdos mais relevantes. Assim, na agenda de telefone, no bloco de anotações e usando o Google você procura um telefone do colega, o local exato do compromisso ou a capital de um país, respectivamente. O ruim dessa tecnologia é a dependência que se cria. Quem, afinal, nunca ficou com raiva por causa da internet que não funcionou?

A tecnologia mudou, de maneira inexorável, nossa relação com as funções cognitivas, e este processo, daqui para frente, parece-me irreversível. Cabe a nós “filtrar” o que é informação útil, porque o advento desta mesma tecnologia trouxe consigo um lixo eletrônico perturbador, que gera ansiedade e atrasa a procura por informação “de verdade”.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/17001-as-novas-tecnologias-estao-mudando-nossa-memoria

14. outubro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Saiba como prevenir e tratar a tendinite e a tendinose

Os sintomas dos dois problemas são parecidos, mas suas causas e tratamentos são diferentes

 

Tendão é a estrutura que fixa o músculo no osso. O sufixo “ite” refere-se a inflamação, e o sufixo “ose” à degeneração. Os sintomas da tendinite e da tendinose são parecidos, mas as causas e os tratamentos são diferentes. Por isso é importante diferenciar essas condições clínicas, e evitar a persistência do problema.

 

A tendinite acontece quando uma força de tensão muito forte e/ou muito prolongada provoca uma pequena ruptura seguida de inflamação no tendão. Células inflamatórias são direcionadas para a região e ocorre inchaço e dor.

tendinite

Algumas medidas simples podem prevenir a tendinite:

 

No trabalho:

-Evite passar muito tempo na mesma posição;

-Realize alongamentos musculares e mobilizações articulares nos punhos, antebraços, braços, ombros e pescoço;

-Levante-se frequentemente da cadeira para descansar a coluna e movimentar as pernas;

-Procure cadeiras que ofereçam encosto com apoio correto para o tronco;

-Procure cadeiras que oferecem apoios para os braços;

-Não apoie o telefone nos ombros.

 

No dia a dia:

-Ao sentar, deixe os pés apoiados no chão, joelhos com ângulo de 90 graus, quadril bem apoiado na cadeira e apoio para as costas e braços adequados à altura da pessoa.

-Realizar exercícios físicos regularmente ajuda a manter o corpo resistente e forte para suportar as posições de trabalho mais prejudiciais ao corpo e evitar lesões sérias que possam comprometer a qualidade do trabalho e a saúde do trabalhador.

 

A tendinose é decorrente de microlesões repetitivas. Constantemente nossos músculos e tendões são tensionados e sofrem lesões a nível celular. Essas pequenas lesões são curadas em pouco tempo e o músculo e tendão se fortalecem após esse processo. É nisso que os treinos de fortalecimento são baseados. Mas quando não é dado o tempo necessário para acontecer essa recuperação e o tendão já é submetido a outra sobrecarga, as microlesões começam a se acumular, até que chega ao ponto em que as dores aparecem.

 

O foco do tratamento também é diferente. Na tendinite, o principal objetivo deve ser a interrupção da inflamação e a recuperação das suas sequelas. No caso da tendinose, a atenção deve ser na identificação e interrupção/adaptação da atividade repetitiva que vem provocando a lesão, além de estimular a produção, reorganização e fortalecimento das fibras de colágeno no tendão.

 

Identificar o problema é muito importante, para evitar, por exemplo, a aplicação de determinadas medicações anti-inflamatórias em casos de tendinose, devido ao conhecido efeito de inibir a produção e reparo do colágeno.

 

Outro cuidado que depende da correta diferenciação desses problemas é que o tempo de recuperação da tendinite varia de alguns dias a 6 semanas, dependendo da extensão e agudicidade da lesão. Enquanto a tendinose precisa de 6 semanas a 6 meses para seu total restabelecimento.

 

Sabendo disso, um tratamento de poucas semanas para uma tendinose crônica certamente fará com que ocorram recidivas, já que não haveria tempo hábil para a devida produção, reorganização e fortalecimento das fibras de colágeno.

Cuidados e tratamentos para a tendionose:

 

Repouso: a cada 20-30 minutos, um intervalo de 5 minutos. Na fase aguda, pode ser necessário ainda mais repouso.

Adaptações ergonômicas: pequenos ajustes no ambiente de trabalho, casa, esporte e lazer podem fazer grande diferença. Recorra a especialistas.

Uso de órteses: em alguns casos o uso de imobilizadores ou bandagens pode ajudar na recuperação.

Alongamento e mobilização leve: ajudam a melhorar a circulação sanguínea e organizar o colágeno.

Uso do gelo: por 20 minutos, com intervalo de pelo menos 2 horas entre as aplicações, principalmente se tiver feito atividades que forcem o tendão lesionado.

Fortalecimento excêntrico: exercícios leves e direcionados, 1-2 vezes por dia, por 12 semanas, tem mostrado eficácia em casos de tendinose.

Massagem: técnicas específicas como a fricção transversal profunda, crochetagemmioaponeurótica e a pompagemmiofascial têm mostrado bom resultado.

Alimentação: Alimentos com vitamina B6, C e E, além do manganês e zinco são importantes na síntese do colágeno e saúde do tendão.

 

Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/materias/17779-saiba-como-prevenir-e-tratar-a-tendinite-e-a-tendinose

 

 

10. outubro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Estratégias quando a pessoa não tem tempo de se exercitar

Saiba como incluir as atividades físicas no seu cotidiano sem perder muito tempo

 

A vida corrida das grandes cidades e o acúmulo de atividades levaram as pessoas ao sedentarismo em grande escala. A falta de tempo é a principal desculpa para a falta de exercícios na rotina da maioria das pessoas.

 

É importante nos questionar se realmente estamos nos cuidando. Adquirir conhecimento e desenvolver nossa carreira é de extrema importância, dar aquele gás no trabalho é necessário, mas estar sadio para isso faz toda a diferença. Neste caso você deve se perguntar como tem estado a sua saúde, se você leva uma vida sadia, se você está se cansando ao mínimo esforço e se realmente está se valorizando como pessoa.

atividade fisica

 

De acordo com o Ministério da Saúde, o sedentarismo aumenta com a idade. Entre homens entre 18 e 24 anos, 60,1% praticam exercícios. Esse percentual reduz para menos da metade aos 65 anos (27,5%). Entre mulheres de 25 a 45 anos, 24,6% se exercitam regularmente. A proporção é de apenas 18,9% entre mulheres com mais de 65 anos.

 

Atividade física e exercícios tem conceitos diferentes. Atividade física é qualquer forma de expressão que envolva contração e relaxamento dos músculos, como fazer uma caminhada leve no final do dia. Enquanto que exercício é todo o meio de aplicar uma atividade com objetivos determinados e programados, como levantar 5 quilos em séries de 10 repetições, correr 5 quilômetros em determinada velocidade, seguir um programa de exercícios controlados.

 

Para sairmos do sedentarismo é extremamente importante unir os dois conceitos, fazermos atividade física (subir escadas sempre que possível, passear com o seu cachorro) e exercícios físicos (praticar regularmente uma modalidade esportiva, como caminhadas regulares, musculação, danças). Assim, diminuímos todos os efeitos do sedentarismo e das doenças Hipocinéticas (doenças adquiridas por falta de movimento), pressão alta, diabetes, problemas articulares e depressão.

 

Algumas dicas para você começar a se mexer e ser mais feliz com movimento:

 

-Experimente atividades curtas. Faça pequenas caminhadas ao longo do dia. Ande mais a pé. Dê cinco voltas no quarteirão. Não precisa caminhar durante 40 minutos de manhã. Caminhe 20 minutos de manhã, 20 minutos a noite ou 15 de manhã, 15 na hora do almoço e 15 a noite. Dessa forma fica praticamente impossível de arranjar desculpa.

 

-Qualquer atividade que escolher, mantenha a regularidade. Não é incomum pessoas passarem mal porque só se exercitam aos finais de semana ou naquele tradicional joguinho de futebol às sextas. Isso porque você sobrecarrega seu corpo, que estava acostumado a ser sedentário. E o medo de ter um treco e morrer do coração? Portanto, vale mais a pena ter pequenas atividades ao longo da semana que um dia de extremo esforço.

 

 

-Use as escadas, leve o lixo na lixeira de seu prédio ou rua, isso tornará seu dia mais sadio, incluirá mais movimento nele. Subir escadas gasta em média para uma pessoa de 70 quilos e 1,68 a 1,75 metros de altura, 360 Kcal/h. Significa 36 Kcal por minuto. A média dos andares dos prédios mais modernos são em número de 22 degraus, o suficiente para gastar 13,2 Kcal. Uma pessoa propondo-se a subir 16 andares por dia, e não precisa ser de uma vez só, mas que seja no dia, pode gastar 211,2 Kcal. Essa mesma pessoa, se fizer uma caminhada a passos rápidos de 20 minutos estará gastando mais 93,33 Kcal.

 

-Divirta-se e experimente novas sensações com a atividade física. Fazer exercícios não significa matricular-se em uma academia. Encontre algo que você realmente goste de fazer e isso pode revolucionar a sua vida. Experimente novas sensações, como andar de bicicleta, fazer aula de dança, caminhar no parque, praticar um esporte diferente (quem sabe esgrima?), jogar vídeo game com Kinnect. Abra o leque de possibilidades, veja o que tem por perto da sua casa ou trabalho e informe-se. Tente algo novo por você, seu corpo e sua mente!

 

-Faça sessões de alongamento em família. Alongar o corpo é maravilhoso. Yoga explora esse lado (e muito mais!) e por isso faz tão bem. Mas você não precisa ir tão longe, se não quiser. Aprenda sequências simples de alongamento e faça desse momento um momento de diversão em família. Envolva seu marido ou esposa, sua mãe ou pai, seus filhos e faça 15 minutos de alongamento de noite, em casa, ou pela manhã (se não estiverem correndo tanto). Além de fazer uma atividade física, é mais um momento em família.

 

Fonte: http://www.minhavida.com.br/fitness/materias/17789-estrategias-quando-a-pessoa-nao-tem-tempo-de-se-exercitar

 

Acesse nosso site clicando AQUI!

09. outubro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Tofu Cremoso

A receita de hoje vai agradar e muito aos intolerantes a lactose! Essa é uma ótima opção para substituir requeijão, cream cheese, catupiry ou até mesmo o creme de leite e as natas em receitas! O Tofu Cremoso é um creme feito com o tofu que fica semelhante ao requeijão.

É super versátil! Tanto pode ser consumido quente como frio! Se sente falta de um queijo em alguma comida use-o para substituir que ficará perfeito! O melhor é que é muito fácil e rápido de preparar! Não se esqueça! É Sem Lactose!

 TOFU

Vale lembrar que por ser caseiro, pode prepará-lo acrescentado ervas ou o sabor da sua preferência. Garanto que fica bastante saboroso. Vamos prepará-lo hoje?

Ingredientes

    250 gramas: Queijo tofu;

    1 colher de sopa: Suco de limão natural;

    3 colheres de sopa: Azeite de oliva;

    1 colher de sopa: Polvilho azedo;

    1/4 colher de chá: Sal.

Modo de preparo

    Amasse o tofu com um garfo, transfira para o copo do liquidificador, acrescente o sal, o suco de limão, o azeite e bata.

    Acrescente o polvilho peneirado e volte a bater, com a ajuda de uma espátula raspe as laterais do copo do liquidificador e bata novamente.

    Guarde em potinhos esterilizados e bem tampados na geladeira, dura entre 5 a 7 dias.

    Sirva o Tofu Cremoso com pão e torradas, ou utilize em sanduíches, salgados, pizzas, tortas e massas. Saboreie!

Gostou? Acesse nosso site clicando AQUI!

07. outubro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Entenda quando um cuidador de idosos é necessário

É preciso levar em conta como está a autonomia do paciente antes de tomar essa decisão

 

Nos dias de hoje, é natural, termos ou conhecermos alguém que tenha um idoso em casa e com a necessidade de um cuidador seja ele um familiar ou uma pessoa contratada para esta finalidade.cuidador_de_idosos

 

No entanto, só o fato de ser idoso justifica a necessidade de um cuidador? Não! É necessário observarmos outros aspectos relacionados a segurança e bem estar desse idoso. O ideal é a família estar próxima para identificar a real necessidade de ajuda, como, por exemplo:

 

É capaz de realizar sozinho as atividades de autocuidado (banho, vestir, ir ao banheiro) sem riscos?

Ao andar pela casa há risco de falta de equilíbrio ou quedas?

A memória esta preservada para que ele monitore os próprios remédios? Apresenta muitas falhas de adesão ao tratamento?

Consegue manter a rotina da casa?

Alimentação está adequada? Existem alimentos vencidos em casa?

 

 

Existem hoje dois tipos de cuidadores:

 

Cuidador familiar, parente do idoso que cuida do familiar sem remuneração

- Cuidador formal, pessoa contratada para o cuidado mediante a remuneração.

 

Como escolher um bom cuidador

 

Com o aumento exponencial do número de idosos, houve uma grande demanda por cuidadores nos últimos anos, sendo comum observamos nas residências de idosos a presença de pessoas sem qualquer tipo de formação para o cuidado. O envelhecimento é acompanhado de alterações físicas, psicológicas e sociais que precisam de uma atenção especial e conhecimento prévio para evitar repercussões negativas no idoso. Um exemplo é o cuidador que infantiliza o idoso, o que habitualmente é muito mal recebido.

 

Atualmente, existem vários cursos de capacitação para formação de cuidadores que visam a melhoria do cuidado prestado. É fundamental o aprendizado de técnicas para a manutenção e estimulação de autonomia e independência do idoso. Desta forma, o cuidador deve tentar ao máximo apenas supervisionar e/ou auxiliar estritamente dentro necessário, somente nas atividades em que de fato o idoso necessite de ajuda. Não se deve tentar ajudar ou até “acelerar” todas as atividades do dia a dia, o que acabará tornando o idoso mais dependente.

 

Vale ressaltar que para ser cuidador não é necessário ser um profissional da área da saúde, e sim ser capacitado para este tipo de trabalho.

 

O envelhecimento não ocorre de forma igual para todos e cada indivíduo tem necessidades muito específicas. O médico e os profissionais de saúde que atendem o idoso devem orientar as atividades para as quais o cuidador seria fundamental, assim como treiná-los quantos as especificidades daquele indivíduo. As necessidades individuais e a estrutura de suporte social disponível é que vai definir quem será o cuidador: familiar, cuidador contratado ou um profissional de saúde.

 

Em alguns casos, as Instituições de Longa Permanência (Casa de Repouso) também podem ser uma opção. Elas oferecem cuidado integral e amparo médico de urgência. Neste caso, é fundamental conversar com o idoso sobre esta possibilidade. Quando há mudança de ambiente, ambas as partes tem que estar de acordo com a modificação para que seja benéfica.

 

Acesse nosso site clicando AQUI!

 

Fonte: http://www.minhavida.com.br/bem-estar/materias/17890-entenda-quando-um-cuidador-de-idosos-e-necessario

 

 

06. outubro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Como substituir o Sal?

Muita gente passa a mão no saleiro e adiciona sal à comida sem antes experimentá-la. Você conhece alguém que faz isso? Se sim, é bom falar para essa pessoa tomar cuidado. O nome legítimo do sal é cloreto de sódio, mas porque será que dizem que ele pode fazer tanto mal? Na realidade o excesso de sódio na circulação é capaz de reter líquido e aumentar a sensação de sede. Com isso, mais água passa a ser ingerida com o objetivo de diluir o sal e maior será o volume de liquido na corrente sanguínea, o que pode levar ao aumento da pressão arterial e sobrecarga do coração.

SAL

Especialistas defendem que o sal refinado ou de cozinha deveria ser usado com moderação na preparação dos alimentos e retirado da mesa para evitar a adição a refeições já prontas. Ele é uma mistura de 60% de cloreto e 40% de sódio, substâncias que, juntas, formam o sal

1 g de sal refinado = 400 mg de sódio

No Brasil, o consumo chega em média a 12 gramas diários de sal, o que significa o dobro das 6 miligramas recomendadas para qualquer indivíduo, hipertenso ou não. Para não haver confusão, é bom lembrar que uma colher de chá contém quatro gramas de sal. A recomendação da sociedade Brasileira de Hipertensão é limitar a apenas duas colheres rasas de café por dia na preparação de alimentos, o que soa como uma quantidade muito pequena, porém, para não tornar sua vida insossa, uma boa sugestão é trocar o excesso de sal pelo uso de ervas e especiarias.

Pode-se preparar várias ervas aromáticas juntas e utilizá-las à vontade na substituição do sal.

Os aromas e sabores das especiarias e temperos podem tornar os pratos deliciosos e saudáveis. Ervas aromáticas como alecrim, estragão, tomilho, hortelã, salsa, erva-doce, ou sálvia assim como temperos do tipo pimenta, curry, noz-moscada, canela, acafrão e cravo podem fazer a grande diferença na preparação de pratos.

Outra alternativa é o uso de vinagre e limão, assim como o alho, cebola e o alho-poró, além da cebolinha. Pode-se usar um moedor e preparar várias ervas aromáticas juntas para obter uma mistura fina que pode ser colocada no saleiro e utilizada à vontade na preparação a finalização de pratos em substituição ao sal convencional.Preparar molhos caseiros com iogurte, casca ou suco de limão ou laranja ou até vinagrete pode ser uma boa pedida para temperar saladas.

As especiarias, além de seus deliciosos sabores, têm em sua composição substâncias que auxiliam o bom funcionamento do organismo. Como vimos, diminuir o sal pode ser uma boa pedida para a sua saúde, mas não é necessário que sua comida fique sem graça.

03. outubro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

← Posts mais antigos