Manteiga ou margarina: qual é mais saudável?

Apesar do índice de gordura, ambas podem ser consumidas com moderação; óleo de azeite é opção para dieta saudável

Nutrólogo explica que a manteiga contém vitamina A, D e proteína

Paixão nacional, o pão francês é o alimento oficial do café da manhã dos brasileiros. A diferença fica por conta do que se põe nele: manteiga ou margarina. É aí que começa a discussão quase tão acirrada como as de torcida de futebol. Qual das duas é mais saudável?

Manteiga

Por muito tempo, a manteiga foi considerada vilã por conta da gordura saturada. Hoje, sabe-se que essa gordura, em pequena quantidade, não é tão maléfica como se pinta. “Essa gordura está presente no leite, queijo amarelo, carne vermelha. Com moderação em pessoas saudáveis, ela não vai trazer problemas à saúde. Não é criminoso passar um pouco de manteiga no pão, desde que a pessoa não esteja com o colesterol alto”, explica o nutrólogo Roberto Navarro.

A moderação a que o médico se refere são duas pontas de faca – aquela “raspadinha” que se dá na manteiga – por dia, ou uma colher de sobremesa diária. Assim, quem está com a saúde em dia vai se beneficiar das vitaminas que a manteiga proporciona.

Por outro lado, a margarina é criticada porque em seu processo de fabricação há a hidrogenação do óleo, o que gera a famigerada gordura trans. “O óleo vegetal não tem como virar pasta, então a indústria descobriu que, quando joga hidrogênio no óleo, ele fica com aquela textura. Essa gordura é muito maléfica à saúde, muito mais que a gordura saturada, faz um estrago muito maior nos vasos sanguíneos, eleva risco de infarto e AVC por entupir os vasos”, explica Navarro.

Mas há uma ressalva: teoricamente, de um tempo para cá, a indústria não está mais usando a gordura trans hidrogenada. “Ela foi retirada, mas não sabemos ainda como. Então, a margarina está livre de gordura trans, mas ficamos sem saber se o processo é confiável ou não”, explica.

Inclusive, acrescenta Navarro, a margarina agora pode diminuir o colesterol. Há marcas que acrescentam fitoesterol – encontrado em alguns vegetais -, que ajudam a controlar o colesterol. A recomendação máxima de ingestão de margarina também é a mesma da manteiga: uma colher de sobremesa por dia.

Outra questão que coloca tanto manteiga como margarina na parede é a oxidação. Gorduras que oxidam, nos “enferrujam” por dentro. “Todo processo de oxidação tem potencial de entupir mais os vasos sanguíneos”, explica Navarro.

Nesse quesito, a manteiga sai ganhando, por ter potencial mais baixo de oxidação. A margarina é por si só oxidada.

Gostou? Acesse o nosso site clicando AQUI!

Fonte: http://saude.ig.com.br/alimentacao-bemestar/2014-06-30/manteiga-ou-margarina-qual-e-mais-saudavel.html

24. novembro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Refrigerante pode causar o envelhecimento precoce

Ingerir bebidas gaseificadas pode acabar com algumas células responsáveis por manter a pele jovem, indica o estudo

A pesquisa publicada esta semana no American Journal of Public Health concluiu que o consumo de refrigerante envelhece precocemente os glóbulos brancos. Os pesquisadores da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, informaram que as bebidas açucaradas podem impactar a saúde destas células de glóbulos brancos em uma escala que somente se compara com o hábito de fumar. Além disso, as pessoas que ingerem refrigerantes com regularidade correm o risco de contrair diabetes, sofrerem com problemas do coração e podem ter um infarto.

refrigerante

 A Associação do Coração, nos Estados Unidos afirma que a melhor maneira para manter o peso e reduzir o risco de problemas do coração é limitar o açúcar a 150 calorias por dia para os homens e 100 calorias para as mulheres. Uma lata de refrigerante costuma ter de 140 a 170 calorias e cerca de 40 gramas de açúcar.

Fonte: http://www.blogdasaude.com.br/saude-fisica/2014/10/23/refrigerante-pode-causar-o-envelhecimento-precoce/

21. novembro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Chocolate ajuda manter a memória ativa

chocolate

O consumo de flavonóis, subgrupo dos flavonoides, substâncias naturais que encontramos nos grãos de cacau, pode frear a deterioração cognitiva inerente do envelhecimento, de acordo com um estudo publicado na revista Nature Neuroscience.

Pessoas com a faixa etária de 50 a 60 anos começam a encontrar certas dificuldades em memorizar dados. O estudo realizado por cientistas da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, reuniu 37 voluntários com essa faixa de idade e os dividiu em 2 grupos: o primeiro, ingeriu uma bebida com 900 mg de flavonóis, enquanto o segundo consumiu apenas 10 mg de flavonóis.

Após a ingestão desta bebida (preparada especialmente para a pesquisa) por três meses, foram realizados testes de memórias. Notou-se, então, que os voluntários do 1° grupo apresentaram melhores aptidões de memorização do que os do segundo.

De acordo com um dos cientistas, um dos participantes apresentava memória de um sexagenário, no fim, teve um desempenho típico de alguém com 30 ou 40 anos.

É importante deixar claro que as bebidas foram preparadas por um fabricante americano de chocolates, que desenvolveu uma técnica para extrair os flavonóis do cacau e que financiou parcialmente a pesquisa.

Os flavonoides estão presentes tanto nos chocolates quanto nas frutas vermelhas.

______________________

Acesse o nosso site clicando AQUI!

Fonte: http://www.blogdasaude.com.br/saude-mental/2014/10/28/chocolate-ajuda-a-manter-a-memoria-ativa/

19. novembro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Salto alto pode causar problemas de circulação e varizes

Esse tipo de sapato faz com que o músculo da panturrilha trabalhe menos, prejudicando o retorno do sangue

 

A suposta associação entre o uso prolongado de sapatos de salto alto e queixas vasculares, tais como edemas (inchaços), dores ou o aparecimento de varizes é antiga e frequentemente volta a ser motivo de questionamentos por parte das mulheres.

salto-alto-20142801-size-598

 

Primeiramente, é necessário apresentar dois fatos para que se possa entender por que o uso de sapatos de salto alto poderia interferir na circulação das veias das pernas:

 

Fato 1: A contração dos músculos das pernas, particularmente os das panturrilhas, é o principal mecanismo responsável por deslocar o sangue das pernas para as veias maiores do abdome, e daí de volta ao coração.

 

Fato 2: O salto alto modifica o caminhar de suas usuárias, fazendo com que a musculatura das panturrilhas seja menos utilizada, o que certamente resulta em congestionamento do sangue nas veias da perna e aumento focal da pressão sanguínea nestas veias.

 

Dito isto, fica mais fácil compreender por que os sapatos de salto alto interferem na fisiologia da caminhada e da circulação. Além dos efeitos circulatórios, ao andar com saltos a mulher altera os grupos musculares normalmente requisitados, diminuindo a atividade dos músculos das pernas e aumentando-a nos músculos das coxas. Ainda o centro de gravidade do corpo fica alterado, podendo influenciar na postura. Algumas pacientes que usam salto continuamente chegam a apresentar encurtamento dos tendões de Aquiles (localizados nos calcanhares).

 

Um estudo realizado na Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto pesquisou o impacto do uso de sapatos de salto (salto agulha e plataforma) da circulação de voluntárias jovens e evidenciou que nestes casos o sangue apresentava maior tendência a se acumular nas veias das pernas, o que em longo prazo poderia repercutir na saúde destes vasos. O efeito também ocorre em saltos menores, mas com menor intensidade.

 

Apesar das evidências científicas, até hoje não se comprovou de forma definitiva que mulheres que usam sapatos de salto alto apresentem maior incidência de varizes de membros inferiores que as que utilizam sapatos baixos. É importante lembrar que as doenças venosas das pernas são de caráter multifatorial, isto é, causadas por diversas variáveis, tais como fatores genéticos, tipo de ocupação profissional e outros.

 

Naturalmente, mulheres que usam o salto ocasionalmente estão menos expostas a problemas do que aquelas que, por opção pessoal ou necessidade profissional e/ou social, usam o salto diariamente por longos períodos.

 

Uma forma de amenizar o impacto circulatório do uso do salto é realizar exercícios físicos simples, que podem inclusive ser feitos no trabalho, de maneira discreta. Movimentos de flexão e extensão dos pés (feitos na posição sentada, como se estivesse pisando intermitentemente no pedal do acelerador do carro) utilizam a musculatura das panturrilhas e, assim, melhoram o retorno do sangue para o coração. O uso de meias elásticas, desde que devidamente orientado por um cirurgião vascular, também pode aliviar sintomas em algumas pacientes.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/beleza/materias/17435-saltos-altos-podem-causar-problemas-de-circulacao-e-varizes

14. novembro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Entenda as causas da pele oleosa e como se proteger do problema

Muitas vezes o problema é agravado por maus hábitos, como alimentação gordurosa e higienização incorreta

Existem diversos tipos de pele: a seca (aspecto ressecado), a mista (aspecto seco nas bochechas, e oleoso na região da testa, nariz, e queixo) e a oleosa que apresenta a aparência brilhante e presença de secreções sebáceas. Os brasileiros sofrem mais com o tipo de pele oleosa e brilhante, nem sempre representando maus cuidados da mesma. A pele oleosa é causada pelo excesso de produção de sebo pelas glândulas sebáceas e acarreta na maior propensão ao surgimento das espinhas e dos cravos, e normalmente atinge até 90% das mulheres jovens.

A pele elimina quantidades mínimas, porém constantes, de gordura que formam junto com o suor, uma película que cobre e protege a camada córnea, contribuindo para sua coesão, lubrificação e proteção da pele. Quando as glândulas sebáceas produzem mais sebo que o necessário, a pele torna-se gordurosa e torna brilhante, com poros dilatados principalmente nas regiões central da face, nariz, bochechas e queixo. Algumas doenças podem estar associadas à pele oleosa, tais como a acne, a rosácea, a dermatite seborreica e a chamada hiperplasia sebácea.

Pele-oleosa

A oleosidade da pele pode depender da constituição genética do indivíduo ou por desequilíbrios hormonais ocasionais. Há que se considerar também as causas externas, como o uso de produtos inadequados à pele, falta de higiene, alimentação gordurosa, fatores que estimulem a produção de sebo como ambientes de trabalho quentes, mal ventilados ou a exposição aos vapores de óleos. Além da produção em excesso do sebo, o excesso de sol, a má alimentação e até mesmo a mudança climática podem interferir no tipo de pele.

Um hormônio associado ao estresse, um neuropeptídeo, pode afetar a liberação de óleos na pele e ser considerada como uma causa potencial de problemas cutâneos, como pele excessivamente oleosa ou seca, explicando a relação entre o estresse e o aparecimento da acne. No entanto, o efeito do hormônio sobre a pele também foi influenciado pela presença de outros hormônios, como o do crescimento e a testosterona, indicando que a interação é mais complicada do que a simples relação causa e efeito. Um dos exemplos mais frequentes é a sua relação com o período menstrual e a adolescência culminando com a presença de cravos e espinhas.

Que cuidados é preciso ter para que a pele oleosa fique sob controle?

Manter uma boa higiene é fundamental. Além disso, escolher os produtos que normalizem a secreção sebácea por possuírem ação calmante e suavizante da superfície, muitas vezes espessa e irritada. Devemos considerar este tipo de pele como sendo frágil e utilizar produtos adequados que não retirem em excesso a gordura da superfície nem causem irritação. A tentativa de se retirar toda a gordura pode provocar um efeito rebote e estimular uma maior produção de gordura para a proteção da pele.

Para a higiene da pele, devemos escolher detergentes neutros, evitar os muito ácidos ou alcalinos e usar emulsões com baixo teor de gordura. Os produtos e ativos mais importantes são sabonetes e adstringentes com enxofre, sulfacetamida, piroctone olamina, zinco ou ácido glicólico. A maior produção desse sebo é realizada durante a noite, por isso é crucial que a pele seja higienizada antes de dormir, e caso use maquiagem, não esqueça de retirá-la completamente toda noite. Procure utilizar produtos sem álcool para retirar a maquiagem, existem diversos demaquilantes no mercado com a fórmula isenta da substância. Outra alternativa para quem deseja eliminar o aspecto oleoso da pele é a realização de esfoliação conforme orientação dermatológica.

Tonificar a pele com produtos que contenham o hamamélis, calêndula, hortelã, cânfora ou mentol para o controle da oleosidade e para promover uma ação anti-inflamatória. E, finalmente, a hidratação, erroneamente deixada de lado por quem possui pele oleosa, também deve entrar na etapa final do processo, sem esquecer da proteção solar, especialmente produzidos para esse tipo de pele, os chamados oil-free.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/beleza/materias/17831-entenda-as-causas-da-pele-oleosa-e-como-se-proteger-do-problema

13. novembro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Alho diminui sintomas da TPM e pode ajudar a emagrecer

Alimento também previne o câncer e o envelhecimento celular

O alho é famoso pelo seu cheiro forte e também por deixar mau hálito. Entretanto, muitas pessoas desconhecem os benefícios desse alimento para a saúde.

Este alimento contém substâncias capazes de estimular o sistema imunológico e ainda prevenir doenças cardiovasculares. O alho contém selênio e germânio.

 alho

O selênio tem ação antioxidante, que evita o envelhecimento celular e o germânio, segundo estudos recentes, leva oxigênio para os tecidos e também tem propriedades contra o câncer.

O alho também tem em sua composição algumas vitaminas: A, B1, B2, C e minerais como cálcio, enxofre, iodo, magnésio, selênio, sódio e zinco. Boa parte dos estudos sobre o alho mostra os benefícios para a saúde cardiovascular.

O princípio ativo do alho chamado de alicina que é responsável pelo odor desagradável desse alimento. O alho fresco fornece aliina ? um aminoácido sulfurado que se transforma em alicina após ação da alinase (enzima). Como ele contém compostos sulfurosos, ajuda na desintoxicação promovida pelo fígado que contribui para a eliminação de substâncias que não causam mais nenhum efeito no organismo.

O alho também é benéfico para os sintomas da tensão pré-menstrual, pois alivia os sintomas como dor de cabeça, dor na região lombar e nas mamas. Isso porque o seu consumo correto auxilia na eliminação de substâncias que não servem mais para o organismo.

Se o alho for consumido na quantidade certa ele ajuda a dilatar os vasos, facilitando a circulação. Além dos seus benéficos para a saúde, o alho também faz parte da lista de medicamentos naturais para amenizar a gripe e acelerar a recuperação do organismo. Isso porque ele contém alicina na sua composição que é considerado um antimicrobiano. E também é rico em vitaminas A, C e E. O chá de alho, por exemplo, consegue hidratar o corpo e aliviar o mal-estar provocado pela gripe.

Para se beneficiar do alho, é recomendado uma colher de sopa de alho picado em uma xicarada de água. Ferva a água por cinco minutos. Depois deixe esfriar e coe. O indicado é tomar uma xícara do chá três vezes ao dia.

Embora não existam estudos científicos que comprovem a eficácia de chás no combate à gripe, o chá de alho também ajuda a fortalecer o sistema imunológico, o que pode proporcionar uma cura mais rápida da gripe.

O alho contribuir para a perda de peso?

O alho pode auxiliar no emagrecimento por também ser considerado um alimento termogênico, que ajudam o metabolismo a trabalhar durante o processo digestivo.

Quem deseja emagrecer acaba apostando também nas cápsulas de alhos que são pílulas compostas por óleo de alho concentrado. Elas possuem um valor nutricional muito rico em vitaminas, minerais e aminoácidos.

O consumo das cápsulas pode favorecer para a redução do colesterol, glicose sanguínea, combate bactérias, regulador da tireoide, protege o coração e previne a arteriosclerose.

O óleo de alho pode ser contraindicado para gestantes, lactantes e crianças. O ideal é não fazer o consumo sem orientação médica e também em grandes quantidades. É preciso ter cautela em relação ao seu consumo, pois ele pode causar queda de pressão.

Alho negro

O alho negro tem casca dourada e dentes escuros, o que pode levar muitas pessoas a acharem que ele está queimado ou apodrecido. De origem coreana, o alho negro foi desenvolvido a partir do alho fresco que é submetido a um processamento de envelhecimento, elevada a alta temperatura, sendo controlado por um período de 30 a 40 dias.

Esse tipo de alho é antioxidante e ajuda prevenir os danos dos radicais livres no corpo. Lembrando que o alho negro possui o dobro de antioxidantes comparado ao alho comum.

O seu consumo é benéfico para a saúde, pois ele ajuda na redução do colesterol, prevenção de câncer, evita o desenvolvimento de doenças associadas à aterosclerose.

O alho negro possui uma textura e um sabor muito diferente do alho comum. Além disso, ele tem um sabor mais suave. Apesar de sofrer esse processo de maturação, o alho negro contém as mesmas propriedades do alho comum, ou seja, ele é bactericida, antiviral, hipotensor e antioxidante. Ele pode ser consumido em diversas preparações e pode até ser substituído pelo alho comum em algumas receitas.

A melhor forma de consumir o alho para aproveitar suas propriedades é triturar, amassar ou picar o alho e deixar 10 minutos em repouso antes do preparo. Esse é o tempo para permitir a ação da aliinase – processo que converte a aliina em alicina. Mas, atenção, o alho cozido perde suas propriedades, por isso, sempre consuma o alho in natura. Escolha cabeças de alho redondas e cheias – evite aquelas com dentes soltos, moles ou murchos. A parte exterior deve estar intacta e sem manchas. Procure comprar a quantia suficiente para uma semana, e não mais do que isso.

Conserve o alho sem a casca por três dias na geladeira e com casca sempre fora da geladeira. O ideal é consumir três dentes de alho por dia para obter seus benefícios.

Fonte: http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/18032-alho-diminui-sintomas-da-tpm-e-pode-ajudar-a-emagrecer

12. novembro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Receita do dia: Pizza com massa de Brócolis

Aprenda esta receita light que também leva peito de frango

Ingredientes:

Para a massa

1 brócolis inteiro ou 1 couve flor cozido e amassado

1 clara

Sal e pimenta a gosto

pizza

Recheio

2 peitos de frango cozidos e desfiados

2 tomates picados sem sementes

1 cebola bem picada

2 colheres sopa requeijao light

1 tomate em rodelas

Sal e pimenta a gosto

Muçarela light para polvilhar

Modo de preparo:

Cozinhe o brócolis ou a couve flor com os talos até que fique bem macio, amasse e esprema para sair bem o líquido. Deixe esfriar um pouco e acrescente a clara,misture bem,acerte o sal e a pimenta,molde uma forma de pizza e leve ao forno para pré-assar por 20-25 minutos. Enquanto isso refogue a cebola,o frango cozido e o tomate. Quando estiver refogado, misture o requeijão light e desligue o fogo. Monte a pizza ,coloque o refogado sobre a massa, as rodelas de tomate e a mussarela polvilhada por cima.

Rendimento:

Esta receita rende 6 fatias com 120 calorias cada.

11. novembro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Queda de cabelo feminina: entenda as possíveis causas do problema

Na maior parte das vezes a queda é natural do ciclo de vida dos fios e cabe ao dermatologista avaliar

 Mais da metade das pacientes que procuram o consultório dermatológico se queixam espontaneamente de queda de cabelo em algum momento da consulta. Dificilmente alguma mulher irá negar os sintomas se questionarmos ativamente. Por que isso acontece? Estamos todas doentes? É uma epidemia? Culpa de nossa alimentação?

Antes de mais nada é preciso esclarecer algo que pode surpreender a maior parte dos leitores: os cabelos caem como parte normal de seu ciclo de vida e é importante diferenciarmos a queda normal da queda patológica. Muitas vezes as pacientes que nos procuram acabaram de se mudar, trocaram o piso de casa ou se casaram e passaram a se assustar com a quantidade de fios “perdidos” por aí. Dependendo do comprimento do cabelo, essa impressão pode ficar ainda mais acentuada!

queda de cabelo

Cabe, portanto, ao médico dermatologista examinar o couro cabeludo em busca de alterações e realizar o exame de tração, em que puxamos os fios em tufos, na cabeça toda, para quantificarmos a queda e determinarmos se é uma queda normal do ciclo do cabelo ou se é uma queda disfuncional.

A queda disfuncional é causada por doenças sistêmicas como anemia, doenças da tireoide, distúrbios nutricionais e também pode surgir após infecções que cursaram com febre alta, após tratamentos hormonais, após cirurgias e após o parto, dentre as causas mais comuns. Algumas doenças cutâneas podem levar à queda, como a alopecia areata, mas nestes casos, além da queda, há a presença de áreas sem pelos.

No entanto, conforme mencionamos anteriormente, na grande maioria dos casos, trata-se apenas da queda normal do ciclo do cabelo. E é fundamental esclarecermos como ele funciona para evitar dúvidas e tratamentos desnecessários com shampoos e fórmulas “milagrosos” que muitas vezes representam um gasto inútil.

O ciclo de crescimento dos cabelos

O crescimento dos cabelos é cíclico e nem todos os fios estão na mesma fase de crescimento: se isso acontecesse, ficaríamos carecas por alguns períodos. O fio de cabelo cresce por um período geneticamente determinado, que dura de dois a seis anos. Durante essa fase, chamada anágena, o fio atingirá seu comprimento máximo. Dependendo de quanto ela dure, os seus cabelos poderão ser mais longos ou mais curtos. Depois dessa fase há uma interrupção no crescimento dos fios e tem início a fase catágena, que dura poucas semanas. Finalmente o fio entra na fase telógena, em que ele se prepara para cair, porém isso só ocorre quando um novo fio está pronto para nascer dentro daquele folículo. Essa última fase dura cerca de três meses.

Um adulto normal apresenta 10% dos fios na fase telógena! Isso significa que, se considerarmos a quantidade normal de cabelos no couro cabeludo, é absolutamente normal e dentro do esperado uma queda de cerca de 100 fios ao dia. Mesmo quando o paciente tem um aumento na queda, devido à presença de alguma das condições clínicas supracitadas, precisamos orientar e esclarecer três pontos muito importantes:

1) Mesmo em grandes volumes, essa queda não irá resultar em calvície;

2) É o problema mais benigno que pode ocorrer nos cabelos, pois uma vez eliminada a causa, o paciente recupera todos os cabelos perdidos;

3) A calvície feminina ou alopecia androgenética é outra doença e já foi abordada em outros conteúdos do site.

Portanto, o dermatologista irá, em primeiro lugar, realizar um exame clínico para determinar se a queda é ou não é patológica e na sequência irá esclarecer o paciente sobre o ciclo do cabelo, no primeiro caso, ou pedir exames complementares, no segundo. Espero ter contribuído para ajudá-las a compreender melhor sobre essas questões!

Acesse o nosso site clicando AQUI!

Fonte: http://www.minhavida.com.br/beleza/materias/17999-queda-de-cabelo-feminina-entenda-as-possiveis-causas-do-problema

10. novembro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Tosse seca é sinal de exposição a substâncias nocivas

Se vir acompanhada de sintomas como febre e dores musculares, é necessário buscar ajuda médica

A tosse é um sintoma muito comum e uma das principais causas de ida ao consultório médico, principalmente no que se refere aos pacientes pediátricos.  É mais frequente em épocas em que o tempo frio ocorre, mas pode acontecer em qualquer época do ano.

A tosse seca pode também significar patologias mais sérias, sendo o primeiro sintoma de infecções respiratórias diversas como tuberculose, infecções por fungos, inalação e aspiração de pequenos objetos

Tosse seca

Tosse seca pode ser definida como o tipo de tosse em que a produção e eliminação de secreção de via aérea é mínima ou nenhuma. É de predomínio noturno, de intensidade variável, e pode incomodar muito, tanto o paciente quanto os familiares.  Compromete a qualidade de vida do paciente e mesmo o desempenho profissional.  Com tosse é difícil manter uma conversa, rir ou andar mais rápido sem ter ou causar desconforto. Além disso, quando a tosse é intensa causa dores torácicas, rouquidão, dores de garganta e mal estar.

No entanto, na maior parte das vezes a tosse não é muito valorizada pelos pacientes ou familiares, uma vez que passa em dois a três dias.  Torna-se um problema a partir daí, quando é valorizada e gera a procura por auxílio médico.

Geralmente a tosse seca é resultado de exposição a substâncias nocivas no ambiente ou variações de temperatura do ar inalado. A exposição pode ser no ambiente doméstico, por exemplo, quando fazemos uma bela arrumação de gavetas e armários e aspiramos poeira ou mofo, quando usamos produtos de limpeza de cheiro forte ou ocupacional, quando nos expomos no trabalho a variações bruscas de temperatura, quando trabalhamos em ambientes em que haja pó ou outro tipo de partículas (fuligem, serragem) no ar inalado.

Acesse nosso site clicando AQUI!

Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/materias/18037-tosse-seca-e-sinal-de-exposicao-a-substancias-nocivas

07. novembro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

Cuidados dentais em crianças: Fio dental

O fio dental é tão importante quanto a escovação na higiene bucal

Embora a escovação seja o ponto central da rotina dental diária de seu filho, o fio dental é muito importante. Passar o fio dental ajuda a remover as partículas de comida e a placa que se acumulam entre os dentes e a linha da gengiva, onde a escova normalmente não alcança. Incorporar a escovação ao cuidado dental de rotina do seu filho deve começar logo que os dentes estiverem em contato entre si. Estabelecer hábitos saudáveis logo cedo é muito importante para boas práticas dentais. Veja algumas dicas para deixar seu filho empolgado com o fio dental.

 Fio dentall

Crie um calendário de progresso

Passar fio dental precisa se tornar um hábito desde cedo

A maioria das crianças ama ter uma referência visual das conquistas delas. Um jeito criativo de mostrar as conquistas da rotina de cuidados dentais do seu filho é criar um calendário de progresso. Crie um calendário que você pode pendurar no banheiro e deixe seu filho colar um adesivo nele a cada dia após passar o fio dental. Para fazer esta tarefa ainda mais empolgante, ofereça um prêmio para um mês inteiro de adesivos; uma noite de filmes ou ir para a cama mais tarde são boas motivações.

Lidere com exemplo

A melhor maneira de enfatizar a importância do fio dental é garantir que seja parte de sua rotina diária de cuidados dentais. Passar o fio dental na frente do seu filho ajuda a enfatizar a necessidade de praticar hábitos saudáveis de higiene bucal. Lembre-se, as habilidades que você incorpora à rotina de cuidado dental de seu filho hoje perpetuarão para uma vida toda.

Considere opções de fio dental amigáveis

A maioria dos dentistas recomenda usar um pedaço de 45 cm de fio para limpar seus dentes adequadamente. No entanto, para mãos menores, isso pode ser difícil. Seguradores de fio dental para crianças, também chamados de Kid Flossers, são um bom jeito de apresentar a criança ao fio dental, porque são muito mais fáceis de manusear com mãos pequenas. Os Kid Flossers estão disponíveis em uma variedade de cores e estilos.

Divirta-se

A rotina de usar o fio dental transformada de uma obrigação a um evento divertido pode fazer disso uma experiência prazerosa para seu filho. Invente uma história sobre as bactérias nojentas e malvadas que vivem em sua boca e que o incrível herói fio dental vem para salvar o dia. Isso permitirá que seu filho se divirta enquanto foca nesta atividade importante.

Acesse o nosso site clicando AQUI!

Fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/materias/17998-cuidados-dentais-em-criancas-fio-dental

06. novembro 2014 por admin
Categorias: Sem categoria | Deixe um comentário

← Posts mais antigos