Lactobacillus – Perda de peso, imunidade e bem-estar

Lactobacillus – Perda de peso, imunidade e bem-estar

Lactobacillus são micro-organismos que habitam nosso intestino e são indispensáveis para o equilíbrio de diversas funções e estado geral do organismo.

Do contrário ao que podemos pensar, essas “bactérias” dentro da nossa microbiota (flora intestinal) não significa sinal de doença, e sim uma potente “arma” para o bom funcionamento.

Quando adoecemos e fazemos o uso de antibióticos, além desse tipo de tratamento retirar as bactérias que estão causando a doença, elas acabam matando também as que nos protegem e ajudam a equilibrar favoravelmente a nossa microbiota.

Quando desequilibramos nossa microbiota (flora intestinal) chamamos de DISBIOSE. Com esse desequilíbrio de “bactérias do bem”, podemos estar superpopulando de bactérias maléficas, que são capazes de diminuir a absorção de vitaminas e minerais vindas da ingestão de alimentos, podendo resultar em sobrepeso.

A disbiose também inibe a formação de vitaminas produzidas no intestino, como a B12, e permite o crescimento desordenado de fungos e bactérias capazes de afetar o funcionamento do organismo.

Alguns sintomas indicativos para este tipo de situação são:

  • Prisão de ventre;
  • Gases;
  • Cólicas;
  • Diarréia;
  • Candidíase;
  • Desconforto abdominal;
  • Inchaço;
  • Sobrepeso.

A suplementação com lactobacillus além de favorecer a absorção de nutrientes, melhoram o sistema imune, diminui alergias alimentares, distúrbios gastrintestinais, auxiliando no combate a diarréia, formação de gases e até mau hálito.

Para podermos estar de bem com o nosso organismo e ainda dar aquela ajudinha para a perda de peso é de suma importância que tenhamos como aliados essas bactérias do bem e espantar apenas aquelas que, de fato, nos fazem mal.

Para maiores informações consulte um de nossos farmacêuticos ou outro profissional da saúde.

Referências:

1.Pascoal Valéria, Naves Andréia, Fonseca Ana Beatriz. Nutrição Clínica Funcional: dos princípios à prática clínica. 1a edição. São Paulo. 2007;
1.ncbi
2.scielo 
3. BVS
Vegan Protein

Vegan Protein

Mix de proteínas vegetais ideais para Veganos e Vegetarianos

Cada vez mais a busca por um modelo ideal de saúde tem despertado o interesse por uma alimentação mais saudável e que atenda as necessidades nutricionais.

Ser vegetariano, nos dias de hoje, pode ir muito além do que uma simples dieta, envolvendo valores éticos, religiosos e culturais. O vegetarianismo é subdivididos em grupos:

  • Ovolactovegetarianos – Que baseia-se em um de dieta vegetariana, podendo comer algum alimento de origem animal (ovos, leites, iogurtes e queijos);
  • Lactovegetarianos – Não consomem ovos ou produtos com ovos;
  • Vegetarianos estritos – Que além de não consumir carnes, como os grupos acima, ainda não consomem ovos (ou produtos que o contenham), laticínios (leite, queijo, iogurte), enfim, nada de origem animal.
  • Veganos – Que são na verdade vegetarianos estritos, que além de não consumir nada de origem animal, não usam roupas, produtos de beleza ou qualquer outra coisa que seja oriundo da exploração animal.

O fato é que independente de qualquer escolha dos grupos, é fundamental que a proteína esteja presente nas refeições.

As proteínas têm papel fundamental no nosso organismo, como defesa, reparação de tecidos, produção de enzimas, hormônios, neurotransmissores, a reposição de gasto energético entre outros.

Os alimentos de origem animal, que contém proteína, são considerados de alto valor biológico, ou seja, são absorvidos e utilizados pelo organismo de forma fácil e eficiente.

Os vegetarianos estritos, que não comem carnes ou outros alimentos de origem animal, devem combinar grãos e cereais para tornar a refeição mais rica em proteínas.

Vegan Protein (2)

Vegan protein é a combinação perfeita de proteínas vegetais do arroz e ervilha e apresenta um perfil ideal de aminoácidos essenciais de BCAA (Leucina, Isoleucina e Valina). De fácil digestão e hipoalergênico, o Vegan

Protein, pode ser consumido por intolerantes a lactose, proteína do leite, soja e ao gluten, oferecendo importante suporte protéico, para vegetarianos e veganos.

Para maiores informações consulte um de nossos farmacêuticos ou outro profissional da saúde.

Referencias: 
1.www.veganismo.org.br
2.www.svb.org.br – Sociedade Vegetariana Brasilrira 
3. www.guiadenutricao.com.br; 
4. www.embrafarma.com.br; 
5. https://periodicos.ufsc.br/index.php/interthesis/article/viewFile/1807-1384.2013v10n1p237/24902
Prepare chás refrescantes neste verão

Prepare chás refrescantes neste verão

Bebida é fácil de fazer e ajuda a manter a hidratação do corpo

Sultana 2 (Versão brasileira)

Este chá que é a cara do Brasil leva açaí, guaraná em pó e mate solúvel. Não se esqueça de servir bem gelado. Confira a receita:

Ingredientes
1 polpa de açaí (100g)
1 colher de sobremesa de guaraná em pó
1 colher de chá de Mate solúvel
1 copo de água gelada

Modo de preparo
Bater todos os ingredientes no liquidificador e servir bem gelado.

 

Chá verde com maçã e hortelã

  • 300 ml de água fervente – 1 saquinho de chá verde – 4 raminhos de hortelã fresca – 100 ml de suco de maçã sem açúcar – 1 colher de sopa de suco de limão
  • Modo de preparo
  • Derrame a água fervente sobre o saquinho de chá e coloque 2 raminhos de hortelã. Deixe esfriar antes de acrescentar os sucos de maçã e limão. Leve a geladeira e depois sirva com os 2 raminhos de hortelã.
  • Rendimento
  • 1 porção
  • Total
  • 53 calorias

Tunisian Tea

O toque especial deste chá são as nozes. Com o chá verde e a hortelã, ele é perfeito para relaxar em um quente fim de tarde. Confira a receita:

Ingredientes:
1 colher se sopa de chá verde
1 ramo de hortelã
Açúcar a gosto
1 punhado de nozes

Modo de preparo
Em uma chaleira coloque a hortelã, o chá verde e o açúcar em ½ litro de água quente. Torre as nozes em uma assadeira adstringente sem nenhum condimento. Deixe tampado por 8 minutos e depois coloque as nozes picadas. Leve a geladeira e sirva bem gelado

 

 

Cafeína e Sono

Cafeína e Sono

Sem um gole de café pela manhã, sou indigente. Consigo trabalhar, falar o essencial e até raciocinar, mas em câmera lenta. É o primeiro cafezinho que me devolve a vontade de viver.

Um estudo recém-publicado na revista Science Translational Medicinemostra que, além das propriedades euforizantes, o café consumido à noite perturba o sono.

Até aí, minha avó sabia. O mérito de Burke e colaboradores, da Universidade de Zurique, foi elucidar os mecanismos moleculares por meio dos quais uma quantidade de cafeína equivalente a dois expressos, interfere com o ciclo circadiano – conjunto de reações do organismo que se repetem a cada 24 horas – controlador dos períodos de sono e vigília.

A cafeína é antagonista dos receptores da adenosina, substância essencial para que o sono se instale no cérebro.

Existem dois tipos de receptores cerebrais para a adenosina: o primeiro é considerado inibidor de sua ação (portanto do sono), enquanto o outro é facilitador.

A quantidade média de cafeína ingerida por qualquer um de nós, diariamente, é suficiente para antagonizar até 50% de ambos receptores, ação que nos deixa mais alerta, combate a fadiga, prolonga o tempo de vigília e reduz a profundidade do sono.

Mulher Tomando Café

Como dormir é essencial para a saúde e a qualidade de vida, os ciclos de sono e vigília são regulados por uma sintonia fina existente entre os processos homeostáticos e os circadianos.

A necessidade homeostática de sono se acumula no decorrer do dia e se dissipa enquanto dormimos; já o relógio circadiano determina a hora de pegar no sono.

O marcador mais preciso para avaliar a necessidade de sono são as ondas lentas (ondas delta) que aparecem no eletroencefalograma, com frequências de 0,75 a 4,5 hertz. Como a cafeína atenua a atividade dessas ondas e bloqueia os receptores da adenosina, sua influência na homeostasia do sono havia sido sugerida há vários anos. O grupo de Burke investigou se ela também afeta o relógio circadiano.

Usando um protocolo rígido por um período de 49 dias, os autores quantificaram o efeito de 200 mg de cafeína, ingeridas 3 horas antes de ir para a cama, na produção de melatonina, o hormônio que controla o ritmo circadiano de diversos processos, entre os quais o de sono-vigília.

Verificaram que a cafeína atrasa 40 minutos no ritmo da melatonina, quase a metade do retardo causado pela exposição à luz brilhante.

Os autores concluem que as alterações provocadas pela cafeína nos mecanismos que regulam o relógio circadiano, podem contribuir para a alta incidência de distúrbios do sono na sociedade moderna. Além disso, a interferência da cafeína com as ondas de baixa frequência tem efeito negativo nas funções cerebrais que dependem da integridade dessas ondas.

Por outro lado, a cafeína pode ajudar a enfrentar o “jet lag” das viagens intercontinentais e os que sofrem de alguns distúrbios do ciclo circadiano de sono-vigília.

Para conciliar o prazer e as ações benéficas do café com a necessidade de dormir, costumo evitar o cafezinho nas oito horas que precedem o horário de ir para a cama.

Fonte: www.drauziovarella.com.br

Estudo relaciona vitamina B a colesterol bom

Estudo relaciona vitamina B a colesterol bom

Nutriente é encontrado em carnes, aves, peixes e leite

Bons níveis de colesterol HDL (o colesterol bom) no sangue ajudam na prevenção de doenças cardíacas, mas isso depende de hábitos de vida saudáveis, como prática de exercícios físicos. Um estudo publicado no periódico Metabolism, Clinical and Experimental aponta um novo hábito: consumir vitamina B.

Pesquisadores da University of Florida College of Medicine-Jacksonville (EUA) observaram a interação entre um dos tipos da vitamina B, chamado ácido nicotínico, e células do fígado e do intestino humano. O nutriente é encontrado em carnes, aves, peixes, leite e suplementos vitamínicos e é utilizado pelo organismo para transformar carboidratos em energia.

Na análise, o ácido nicotínico aumentou a atividade de um gene responsável pela produção do principal componente do colesterol HDL, a apolipoproteína. Portanto, a vitamina B não só impede que o HDL saia do sangue, como ainda é capaz de aumentar a sua produção.

Estudos anteriores já haviam relacionado a vitamina ao colesterol, mas somente no novo estudo descobriu-se que ela também pode aumentar a quantidade do colesterol bom no sangue. A novidade ainda deverá ajudar na fabricação de novos medicamentos para a doença.

Mude os hábitos e controle o colesterol

Embora a palavra colesterol tenha adquirido um sentido pejorativo, ele é uma substância indispensável para o funcionamento do nosso metabolismo e está presente em todas as células do corpo. O problema é que existem dois tipos de colesterol: o HDL, chamado comumente de bom colesterol, e o LDL, o colesterol ruim. Em excesso, este último pode gerar diversas complicações para a saúde cardiovascular, podendo até levar à morte. Para evitar esses problemas, o Minha Vida reuniu quatro dicas de hábitos que ajudam a prevenir ou – para aqueles que já receberam o diagnóstico – controlar a doença. Confira:

1. Optar pelo azeite de oliva
Embora seja calórico, com recomendação diária máxima estipulada em duas colheres de sopa, o azeite de oliva não só ajuda a diminuir o mau colesterol (LDL) como ainda aumenta o bom colesterol (HDL), explica o cardiologista e nutrólogo Daniel Magnoni, do Hospital do Coração (Hcor), de São Paulo. Isso ocorre graças aos antioxidantes, como as gorduras monoinsaturadas e a vitamina E presentes no alimento.

Mas, apesar de fornecer esses e outros benefícios, como a capacidade de controlar o diabetes tipo 2, o azeite não deve ser a primeira opção na hora de preparar alimentos fritos. Neste caso, o mais recomendado é usar o óleo de soja, uma vez que ele mostra mais resistência à formação de compostos tóxicos quando aquecido.

2. Trocar a carne por peixe
Para alguns, a associação entre peixes e ácidos graxos ômega 3 é imediata. Mas será que você sabe por que eles são tão bem-vindos na dieta? Um dos motivos é o fato de eles serem uma gordura boa, do tipo insaturada, que reduz, portanto, os níveis de colesterol e triglicérides do sangue.

Além disso, como completa o cardiologista, eles ainda evitam a formação de coágulos que podem obstruir vasos, podendo causar um infarto. Ácidos graxos ômega 3 estão presentes em peixes, como salmão, truta e atum, e em outros alimentos, como linhaça, nozes, rúcula e milho.

3. Praticar exercícios
“Praticar exercícios físicos regularmente é uma maneira eficaz de aumentar a queima de gordura corporal, reduzindo o mau colesterol (LDL)”, aponta Daniel Magnoni. Treinos frequentes também atuam na perda de peso e no controle do diabetes e da pressão alta, problemas que muitas vezes acompanham quem está com colesterol alto. Resumindo: você melhora a sua saúde e, de quebra, ainda entra em forma.

4. Consumir mais fibras
Fibras não podem ficar de fora do cardápio de quem tem colesterol. Primeiro porque elas diminuem a absorção de gorduras pelo organismo, reduzindo o nível de LDL. “O outro motivo é o fato de elas aumentarem a excreção de colesterol na forma de bile”, esclarece o especialista.

Assim, prefira alimentos integrais e consuma frutas com a casca, sempre que possível. Outro conselho é preferir a fruta em seu estado natural, pois, quando aquecida, ela perde parte de suas fibras.

Fonte: www.minhavida.com.br

Desinche já com Delinia Nutri! E use a balança a seu favor

Desinche já com Delinia Nutri! E use a balança a seu favor

O clima quente, assim como a TPM (tensão pré menstrual), o uso de anticoncepcionais, usar salto, ficar muito em pé ou muito tempo sentado, podem provocar retenção de líquidos.

Sabe aqueles quilinhos a mais que você ganha, mesmo fazendo exercícios regulares e seguindo uma dieta equilibrada? Podem estar associados à retenção de líquidos.

Esse inconveniente aparentemente inofensivo pode até aumentar 2kg do seu peso e ainda deixá-los com a sensação de pernas pesadas.

Delinea nutri é um ativo que combate o inchaço e ainda harmoniza a silhueta.

Composto por romãs marroquinas, sendo um potente antioxidante capaz de proteger os vasos sanguíneos, impede a formação de edema e ainda ajuda a reduzir os níveis de triglicerides e LDL.

O Romã possui três vezes mais antioxidantes que o vinho e o chá verde, além de contar com as vitaminas A, C e E.

Delinea nutri ainda pode ser coadjuvante em terapias probióticas e prebióticas, diminuindo a formação de gases e melhorando o rítimo intestinal.

Por ser hidrossolúvel, o Delinea Nutri, ainda conta com a versatilidade de consumo, podendo ser usado em cápsulas, shakes, chás, sucos, fazendo com que você se adapte, da melhor maneira o seu uso, e já comece a se beneficiar com alguns quilinhos a menos.

Delinea Nutri é um ativo que você encontra na Phytoart. Procure sempre a avaliação de um Profissional.

Referência Bibliográfica

1) IUDA_MARTOS, M. et. al.pomegranate and its many functional components as related to human health: A Review. Comprehensive reviews in food science and food safety, V. 9, 2010; 2) Dossiê técnico fornecedor; 3) revista da sociedade brasileira de hipertensão, V.6, n.2 ano 2003.